top of page

Com planos de saúde mais caros, Memori e Libercard promovem ação nos terminais de Fortaleza

Atualizado: 17 de abr.

De acordo com a pesquisa realizada pelo Instituto Vox Populi por encomenda do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) em 2021, os planos de saúde ocuparam o 3º lugar no campo de desejo dos brasileiros quanto à aquisição de bens e serviços. Para aposentados, crianças e pessoas com comorbidades, ele é inclusive considerado uma necessidade mínima.


No entanto, o reajuste em mais de 15,5% autorizado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) – a taxa mais alta nos últimos 3 anos – coloca em risco o uso desses serviços. Em especial, para aqueles acima dos 50 anos que irão acomodar outros aumentos devido a transição de faixa etária, levando esse público a repensar o plano de saúde por falta de viabilidade financeira.


Pesquisa revela que plano de saúde e odontológico são os benefícios mais requisitados

Com o objetivo de estudar o interesse da população em relação a serviços de saúde e bem-estar, a empresa Libercard realizou uma pesquisa nos múltiplos terminais de ônibus na cidade de Fortaleza-CE, que conta atualmente com 700 mil pessoas passantes/dia. A pesquisa foi realizada através dos caixas das Lojas Libercard, no momento de recarga do cartão de transporte, contando com uma amostragem de 1000 usuários do Libermulti.


Serviços como assistência à saúde e plano odontológico se destacaram como os benefícios mais procurados, representando preferência de 43,6% dos entrevistados.


Healthtecs levam tecnologia e qualidade nos atendimentos

As healthtecs são startups voltadas para o setor de saúde com foco na medicina preventiva, proativa e personalizada. Elas se posicionam no mercado como alternativa que promove saúde de forma viável, tecnológica e de alta qualidade, em contraponto com os planos tradicionais.


Além de viável financeiramente, as healtechs são uma maneira de conhecer um novo modelo e usar tecnologia a favor do paciente. Sendo inclusive, uma opção para micro e pequenas empresas que desejam oferecer maiores benefícios aos seus colaboradores, o que dá aos empresários opção de escolha para além do tradicional.


De acordo com relatório do Distrito Healthtech Report, a busca pelas empresas vem crescendo e já são mais de 740 healthtechs atuantes no Brasil, destacando-se pela eficiência na gestão e no acesso da informação, visto que a inovação promovida pelas healthtechs consiste justamente no uso da tecnologia para solucionar problemas do setor da saúde, reduzindo custos e burocracias.


“Por sermos 100% digital e termos processos low touch, nós conseguimos tornar o acesso à saúde essencial mais democrático” citou Tavinho.


Memori e Libercard fará ação em todos os terminais de Fortaleza

No último mês, a Libercard realizou uma parceria junto com a healthtech Memori, com objetivo de popularizar o acesso a tais alternativas de bem-estar. A união permitirá que a solução possa ser disseminada a mais pessoas e sejam adquiridas através de postos físicos, no caso, os terminais de ônibus, como maneira de facilitar a aquisição e o entendimento do serviço. O público poderá ter acesso aos serviços com as vantagens da rápida contratação, redução de carências e baixo custo.


“Tudo o que fazemos é pensando em como podemos levar qualidade de vida e bem estar para os nossos clientes com o menor custo possível. Para isso atraímos parceiros estratégicos que possuem o mesmo propósito que o nosso, como a Libercard”, pontua Tavinho, CEO da Memori.


Entre os serviços incluídos estão telemedicina com clínico geral, psicólogo, nutricionista e pediatra, consultas odontológicas, desconto em medicamentos, preços reduzidos em clínicas populares e seguro de vida.


Segundo Aline Lima, CEO da Libercard, uma das grandes vantagens da parceria é “compactuar de valores semelhantes que temos sob a população, trazendo acesso sustentável a uma melhor qualidade de vida, assim como dando acesso a crédito, mobilidade e agora à saúde física e mental.”


No entanto, visto a realidade financeira brasileira, onde cerca de 90% das profissões registraram uma queda no poder de compra em 2021, de acordo com um levantamento feito pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), escolhas difíceis precisam ser feitas no orçamento mensal da população, fato que explica o principal desafio da parceria traçada:


“Nossos maiores desafios estão na comunicação com o público, em explicar os benefícios que eles terão em disponibilizar orçamento, mesmo com toda a dificuldade no dia a dia para manter a renda, visando o cuidado a longo prazo. Entrar na prioridade deles, é o desafio.”, conclui Aline.


#Parceria

12 visualizações0 comentário
bottom of page